quinta-feira, 17 de março de 2011

Tecnólogo ou bacharelado? Qual a melhor opção?

O número de faculdades no Brasil cresce em ritmo acelerado e a busca por alunos tornou-se uma verdadeira busca por consumidores. A área acadêmica agora é um mercado, e como em qualquer outro ramo da economia existem “empresas” boas e ruins. Soma-se a isso um novo formato de curso, conhecido como tecnólogo. E é sobre ele que vamos falar neste artigo. Com tantas opções de faculdades e cursos, qual a melhor escolha? Você vai conhecer agora um pouco mais sobre as diferenças entre um curso tradicional de bacharelado e um curso tecnólogo.

A maioria dos cursos no formato conhecido como bacharelado tem duração de 4 anos, já a média de duração dos cursos tecnólogos é de apenas 2 anos. Com seu formato sendo equivalente a metade de um curso tradicional, será que vale a pena optar por um curso tecnólogo? O primeiro crédito que pode ser dado a este formato de curso é o reconhecimento do MEC. Ninguém gostaria de investir tempo e dinheiro num curso que não tivesse seu reconhecimento legal. Outro fator importante é o conteúdo que um curso tecnólogo proporciona. Se comparado a um curso tradicional, a diferença básica entre eles é a seguinte: um curso de 4 anos aborda vários assuntos. Por exemplo, durante este tipo de graduação, o aluno tem uma série de disciplinas com abordagens mais superficiais. Já no curso tecnólogo, o número de disciplinas é menor e a abordagem é mais aprofundada. Além disso, a menor duração do curso também é um atrativo para quem busca o diploma de 3º grau.

Apesar das semelhanças com os cursos de bacharelado, os tecnólogos ainda sofrem com algumas resistências por parte do mercado. É fato que a aceitação dos profissionais com esta formação por parte das empresas melhorou muito nos últimos anos – de acordo com o último Censo Nacional da Educação Superior, realizado pelo INEP – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, o número de vagas ofertadas neste novo modelo de graduação subiu quase 18% entre 2007 e 2008 – porém, mesmo com esta melhoria, alguns empregadores preferem um profissional formado no modelo tradicional de graduação do que um tecnólogo. Além disso, alguns concursos públicos exigem através do seu edital, que os candidatos tenham formação superior com o mínimo de 4 anos de duração.

Se colocados na balança, os prós e contras a respeito dos cursos tecnólogos mostram que esta é uma excelente opção para quem busca a formação em nível superior. As vantagens são muitas em relação aos pontos negativos e hoje já é possível encontrar empresas que dão preferência a este tipo de formação, uma vez que este profissional tem um conhecimento mais específico e avançado em relação a determinados assuntos.

Independente do tipo de graduação que você optar, o importante é se dedicar e reciclar-se sempre. O mercado exige além do conhecimento teórico, experiência, prática e comprometimento.

2 comentários :

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. O MEC como executor da política de Educação do Governo Federal que visa ampliar a formação de profissionais em condições de oferecer suporte tecnológico e acompanhar o desenvolvimento do Brasil é o grande sustentáculo motivador da formação de Tecnólogos no país.

    Entre as tantas vantagens que motivam o cidadão a buscar um curso de formação tecnológica está o acesso de registro aos Conselhos profissionais, ou seja, o Tecnólogo tem acento a estes Conselhos e já são reconhecidos como habilitados a exercerem diferentes atribuições profissionais.

    Os Cursos de Tecnólogos nas áreas de formações tecnológicas, resguardadas as devidas proporções, já formam profissionais capacitados e em condições de assumirem projetos de engenharia que atendem plenamente a expectativas e necessidades da produção brasileira.

    Portanto é mais que viável a busca por uma das formações de Cursos Superiores de Tecnólogos.

    Dario Almeida
    Téc. Agr. / Tecg. Grad. em Gestão Ambiental.

    ResponderExcluir

Postar um comentário